Blog da Solar

Aumento no consumo de energia solar traz projeções otimistas ao setor

O setor de energia solar tem comemorado o aumento à adesão aos sistemas de produção de energia fotovoltaica no Brasil. O país atingiu a marca de 20 gigawatts (GW) de potência instalada. Desse total, a maioria são de potência instalada em telhados, fachadas e pequenos. É um dado considerado histórico pelo setor.

O número consolida a posição da energia solar como a terceira maior geradora de energia do país, atrás da hidrelétrica e da eólica. Atualmente, os painéis fotovoltaicos captam a luz solar e a convertem em energia, respondendo por 9,7% da matriz elétrica do país de acordo com dados fornecidos pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica.

O estado de São Paulo é o segundo maior estado brasileiro no ranking de geração distribuída, com uma fatia de 13,2% da potência gerada e é no interior paulista que se encontra a maior empresa com instalações de projetos residenciais do Brasil, a Solar Power Photovoltaic, com mais de 4.800 sistemas homologados e em operação.

“São 11 anos de atuação no ramo solar. O que nos possibilita ter conhecimento total de todos os processos e o entendimento sobre as normas vigentes para proporcionar ao nosso consumidor a melhor experiencia possível, do começo ao fim da jornada de aquisição de energia solar” explica Douglas Andrade, sócio fundador da empresa.

O setor viveu o “boom” no final de 2021 e começo de 2022 e, após a explosão de novas empresas e aquisição de energia solar, começa a entrar na curva de estabilização de faturamento. Empresas que não estavam preparadas para tal crescimento e curvatura abrupta das finanças tiveram dificuldades para se manter.

“Não quebra só a empresa que falta dinheiro. Quem não havia se preparado para ter muito faturamento na hora que todo mundo começou a procurar energia solar também passou por dificuldades por não conseguir entregar aquilo que tinha vendido. Acredito que, agora com o fim das eleições e o início do marco legal da micro e mini geração distribuída (lei 14.300), poderemos ter mais um crescimento em nosso segmento” completa o empresário que também é especialista em vendas de sistema solar via Whatsapp.

De acordo com a Lei 14.300/2022, os consumidores que instalarem sistemas solares em residências e empresas até 2023 estão isentos da nova tarifa até 2045. A nova cobrança será calculada com base na diferença positiva entre a eletricidade consumida e a soma da eletricidade injetada no mês.

Mesmo assim, estima-se que 2023 será um ano de muito crescimento para as empresas de energia solar. Isso possibilita um aquecimento da economia, geração de empregos e economia na conta de luz para as famílias brasileiras.

Está curtindo nosso conteúdo? Compartilhe com mais pessoas!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email